segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Ética 1 - Graduação em Filosofia - 2012

Instituto de Filosofia
COLEGIADO DO CURSO DE FILOSOFIA


PLANO DE ENSINO

2. EMENTA
Introdução aos fundamentos da racionalidade prática.


3. JUSTIFICATIVA

A ética é uma disciplina fundamental da filosofia, e uma das que mais se relaciona com problemas práticos. Formação teórica básica é algo essencial para o domínio de argumentações e proposições normativas encontradas na história da filosofia, na cultura intelectual em geral e nas discussões cotidianas.



4. OBJETIVO
Objetivo Geral:

Oferecer uma introdução à ética através da apresentação e discussão de elementos fundamentais de ética teórica: natureza da disciplina e de seu objeto, a moralidade; quatro correntes fundamentais de meta-ética (naturalismo, intuicionismo, emotivismo e prescritivismo); três correntes fundamentais de ética normativa (virtudes, deontologia, teleologia).





1.    PROGRAMA

  1. Introdução. Apresentação do curso; calendário; avaliação; “Moralidade cotidiana e Ética” [Tugendhat 1999: Cap. 1/Lyons 1990: Cap. 01; Beauchamp & Childress 2002: Cap. 01] (28/02).
  2. O desafio do relativismo. Padrões de avaliação, niilismo, relativismo social, relativismo individualista e justificação. (cf. Lyons, idem; Rachels 2004: Cap. 2). * Aristóteles EM: cap. 01-02. (06/03)
  3. Linguagem. Fatos lingüísticos e regras lógicas. Lógica, preceitos morais, pensamento moral [cf. Hare 2003: cap. 1; Hare 1996: cap. 1]. * Aristóteles EM: Cap. 03-04. (13/03)
  4. Lógica. A lógica dos adjetivos de valor, o questionamento moral e as decisões de princípio. [cf. Hare 2003: cap. 2; Hare 1996: cap. 02-03]. * Aristóteles EN: Cap. 05-06. (20/03)
  5. Decisões de Princípio. Subjetivismo e Objetivismo em ética. A dinâmica das decisões de princípios. [Hare 1996: cap. 4]. * Aristóteles EM: Cap. 07-08. (27/03)
  6. Superveniência. A naturalidade de “bom”. Significado e critério. (Hare 1996: cap. 05-06). * Aristóteles EM: Cap. 09-10. (03/04)
  7. Avaliação. Descrição e avaliação. Aprovação e escolha. (H 1996: cap. 08-08). ** Kant FMC: prefácio. (10/04)
  8. Imperativos Universais. “Dever”, “correto” e imperativos universais. (H 1996: cap. 10-11). ** Kant FMC: cap. 01. (17/04)
  9. Estudo Dirigido; preparação para prova (reposição de 01/05)
  10. Avaliação individual 1 [0-10 pontos; toda a matéria] (08/05)
  11. Meta-Ética: Naturalismo. Taxonomia. (h 2003: cap. 03). Implicação relativista, exame lingüístico, erros e algumas objeções. Enunciados descritivos, valorativos, e bom. [cf. Hare 2003: cap. 04]. ** Kant FMC: cap. 02. (15/05)
  12. Meta-Ética: Intuicionismo. Faculdade especial, consenso, e o problema disto. Subjetivismo. Universal (U.) e particular (P.) na ética. O problema do particularismo. [cf. Hare 2003: cap. 05]. ** Kant FMC: cap. 02. (22/05)
  13. Meta-Ética: Emotivismo.  Descrição, aprovação, decisão. O elemento não-descritivo e a interpretação emotivista (Stevenson). Ilocução, perlocução, irracionalismo. [Hare 2003: cap. 06]. ** Kant FMC: cap. 03. (29/05).
  14. Meta-Ética: Prescritivismo. Razão prática como razão prescritivo-universal. O teste de Kant e suas interpretações. Escapes. Neutralidade metodológica e debate racional. [H 2003: cap. 07]. *** Mill Ut: Cap. 01-02. (05/06)
  15. Ética Normativa: Os dois níveis do pensamento moral. [cf. Hare 2003: cap 07; H 1981: cap. 02]. Poderia Kant ter sido um utilitarista? Poderia Mill ter sido um kantiano? [cf. Hare 2003: cap. 08]. *** Mill Ut: Cap. 03-04. (12/06)
  16. Ética Normativa: A estrutura kantiano-utilitarista do prescritivismo universal. Utilitarismo de atos e de regras; a filosofia da regra-de-ouro. [cf. Hare 1981: cap. 08-09; Bonella 2006]. *** Mill Ut: Cap. 5. [19/06]
  17. Avaliação Individual 2 [0-10 pontos; toda a matéria]; entrega da Resenha (26/06)
  18. Vista de provas; notas e faltas. (03/07)


2.    METODOLOGIA

O curso terá aulas expositivas seguidas de debates e/ou esclarecimentos; ocasionalmente, consistirá de: estudo dirigido de texto, seguido (quando possível) de discussão; ou, redação individual sobre temas propostos no decorrer do curso, seguida (quando possível) da leitura e discussão pública da mesma.



3.    AVALIAÇÃO

Conteúdo a ser avaliado
Tipo
Época
  1. a  8.
Prova
30
08/05
  1. a 16.
Prova
30
26/06
BEAUCHAMP & CHILDRESS (2002: 29-44)
Seminário
10
Abril
HARE (2003: cap. 3: Taxonomia)
Seminário
10
Maio
Tema a escolher com o professor
Resenha
20
Junho


As provas serão individuais, no horário da aula, e sem consulta (mas as questões poderão ser estudadas anteriormente em casa, com consulta). A resenha deve conter um breve resumo do texto e um comentário sobre ele, de duas a quatro laudas. Todos devem ler o texto do seminário e preparar comentários e questões para o debate.




8. BIBLIOGRAFIA

HARE, Richard M. Ética: problemas e propostas. São Paulo, Unesp, 2003.
____.  A Linguagem da Moral. São Paulo, Martins Fontes, 1996.
ARISTÓTELES, Ética a Nicômaco. São Paulo, Nova Cultural, 1987 (Col. Os Pensadores).
KANT, I. Fundamentação da Metafísica dos Costumes. São Paulo, Abril, 1981.
MILL, John Stuart. Utilitarismo. Porto, Porto Editora, 2005.
BEAUCHAMP, Tom & CHILDRESS, James. “Moralidade e Justificação Moral”. In: Princípios de Ética Biomédica. São Paulo, Loyola, 2002.
BONELLA, A. E. “Prescritivismo Universal e Utilitarismo”. In: CARVALHO, Maria Cecília &
          DALL’AGNOL, Darlei. Utilitarismo e seus críticos. Florianópolis, UFSC, 2007.
LYONS, David. “O Julgamento Moral e a Lei” Em: As Regras Morais e a Lei. Campinas, Papirus, 1990. TUGENDHAT, Ernst. “A posição do problema”. In: Lições sobre ética. Petrópolis, Vozes, 1999.


RACHELS, James. Elementos de Filosofia Moral. Lisboa, Gradiva, 2004.


9. APROVAÇÃO

Aprovado em reunião do Colegiado realizada em: ____/______/______
Coordenação do Curso de Graduação em: _______________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário